A Empresa

A M2 Mídia nasceu em Recife a 3 anos, desde então vem buscando sempre o melhor para seus clientes. Com uma equipe jovem e engajada em obter o sucesso da sua empresa, atuamos em Maceió, Recife, João Pessoa e Natal, divulgando sua marca em pontos estratégicos da cidade, para oferecer as melhores opções em Mídia Exterior.

A M2 Mídia acredita que a mídia exterior é uma poderosa aliada para o sucesso da sua marca, fazendo a ligação entre o produto e o consumidor de uma maneira direta e eficaz com um excelente custo-benefício. Nossos pontos estrategicamente selecionados, são capazes de atingir o público desejado em formatos como Painel de Led, Front-Light, Empena, Painel Rodoviário e Mídia Táxi.

Colocamos a satisfação do cliente em primeiro lugar, priorizando sempre a excelência no atendimento. A M2 Mídia chegou para ficar.


Anuncie conosco, sua marca na melhor vista da cidade.

Atuação

Recife

Painel Front-Light | Painel LED | Painel Rodoviário | Mídia-taxi | Empena

Natal

Painel Front-Light | Painel Rodoviário | Mídia-taxi | Empena

João Pessoa

Painel Front-Light | Painel Rodoviário | Mídia-taxi

Produtos

  • Todos
  • Front-Light
  • Painel LED
  • Painel Rodoviário
  • Mídia-Taxi
  • Empena
  • Projetos Especiais

Serviços

Fachadas


Lona | ACM

Sinalização


Impressão Digital em Lona, Impressão Digital em Adesivo, adesivação de ambientes, paineis.

Estruturas


Confecção de estrutura metálica
de pequeno, médio e grande porte.

Por que a mídia exterior?

Porque é onde as pessoas estão.


Segundo o Estudo Outdoor Arbitron (2011), estamos gastando cada vez mais tempo nos locomovendo de um lugar ao outro dentro dos centros urbanos, e a tendência é que esses períodos sejam cada vez mais longos.

Temos passado mais tempo fora do que dentro de casa, fazendo com que as marcas e imagens que vemos constantemente nas ruas façam parte de nossas vidas, comprovando que cada vez mais estamos expostos às propagandas ao ar livre.

A mídia exterior é uma ótima maneira de alcançar as pessoas onde elas passam uma boa parte do seu tempo, trabalham e se divertem. Ela é a mídia que está em toda parte e, quando usada com criatividade, ela se torna inesquecível.

Clientes

ambev
diageo
dotz
Fri-Sabor
ibyte
MecTronic
Nivea
o boticário
renner
schincarion
shell
telecine

Notícias

Na noite da quarta-feira, 17, pouco mais de uma hora depois de O Globo ter publicado trechos das delações premiadas de Joesley e Wesley Batista, sócios da JBS, o nome de uma série, House of Cards, e de uma plataforma de streaming, Netflix, lideravam os temas mais comentados no Twitter. Tudo isso ocorreu após um post da conta da série em inglês, fazendo menção aos escândalos políticos no Brasil. Em português, a frase “Tá difícil competir!” chamou a atenção da internet e dos veículos, no Brasil, e no mundo, que estavam cobrindo o caso.

Essa projeção da Netflix em um contexto tão complexo foi uma amostra do quanto a marca já se sente segura na tentativa de entrar nas conversas geradas nas redes sociais. Com frequência, a Netflix se utiliza do marketing de oportunidade para promover suas séries. Também se alimenta da internet para produzir memes e realizar campanhas que utilizam fortes referências encontras nas redes. Dentre vários exemplos, está um vídeo da série Santa Clarita Diet com o cantor Fábio Jr e um teaser de divulgação da série Orange Is The New Black com Inês Brasil.

João Paulo Rego, professor especialista em marketing digital da FGV, relata que a Netflix tem aproveitado bem o conceito de real time marketing. “De forma bem humorada tem conseguido alinhar seus produtos, séries próprias e lançamentos, à agenda politica e social local. O alcance positivo com esse post de quarta passada, por exemplo, chegou a ser dez vezes maior que os tradicionais da marca. Qualitativamente, os usuários da rede curtem a redação e o tom abordado”, explica João Paulo. Para ele, o limite do sarcasmo contido nas ações da Netflix está ligado à voz das personagens fictícias das series ou mesmo o seu mundo, não à marca em si. “O que pode blindar de alguma maneira a percepção do consumidor caso alguém se sinta ofendido com qualquer paralelo feito”, afirma.

Um dia depois da delação, Eric Messa, do núcleo de inovação em mídia digital da FAAP, teve de alterar o teor de uma de suas aulas para incluir o caso da Netflix. “Podemos dizer que vivemos uma época de relação entre marcas e consumidores muito diferente se comparada com décadas atrás. Cada vez mais, o discurso pré-formatado e unidirecional das marcas está sendo deixado de lado para abrir espaço para uma nova forma de relacionamento, baseada na interação e no diálogo”, diz Messa. De acordo com ele, isso é refletido nas ações de marcas. “As publicações que fazem sucesso não são aquelas que usam o formato de anúncio publicitário em que a mensagem já está fechada e basta publicar. O engajamento e mesmo o alcance de visualizações é maior nas publicações em que a marca propõe uma conversa dentro do post”, diz ele.

Cassio Lopes, sócio fundador da agência Purple Cow, não acredita que a atuação da Netflix faça dela um case digital unânime, já que muitas outras marcas atuam muito bem nessa área. No entanto, ele considera que a marca possui produtos que, por si, já estão nas discussões, o que contribui bastante para ampliar o tema. “No olhar da agência, considerando que a Netflix é atendida por mais de uma, não há como ela ser criativa se o cliente não vê valor em aprovar ideias assim. É preciso para isso, no entanto, um contexto forte e uma boa ideia”, diz Lopes.

22 de maio de 2017

Fonte: Meio e Mensagem

Participante do piloto junto a outras empresas, Clear Channel é a primeira a ter inventário medido

O Instituto Verificador de Comunicação (IVC) realiza um projeto piloto de auditoria de out of home (OOH) desde janeiro de 2016, em parceria com a Associação Brasileira de Out-of-Home. Apesar do envolvimento de outras empresas no processo, a Clear Channel foi a primeira a ter a medição prévia concluída e passou a ter, nesta semana, seus dados disponibilizados no site do IVC.

O novo serviço envolve duas verificações: auditoria de inventário e auditoria das campanhas. Na ferramenta de planejamento do site do IVC, os dados de OOH estão segmentados por tipo de face e região, com detalhamento individual e geolocalização ponto a ponto, elaborada a partir do Google Street View. Também serão certificadas as condições de funcionamento das peças, com o objetivo de assegurar a funcionalidade das faces para veiculação da publicidade. Os associados do IVC poderão acessar os dados, ter acesso a análises, indicadores, formatos de gráficos e mapas. A partir de agora, os certificados e relatórios serão disponibilizados mensalmente, segundo o Instituto.

mapa de calor ivc

Uma das novidades da medição do IVC é o uso do Google Street View para apontar a geolocalização dos pontos de out-of-home

A partir da checagem do inventário, o IVC também verificará a inserção de publicidade, desde a montagem do equipamento e inserção do anúncio à retirada da peça. A auditoria abrange todo o período de veiculação da campanha e é confidencial, não sendo disponibilizado no site. Esse serviço poderá ser contratado por agências e anunciantes que, ao final do processo, recebem os dados resultantes da auditagem. Segundo comunicado, o IVC utilizou sua expertise de autoria em websites e publicações impressas para elaborar a auditoria de campanhas de out-of-home.

Segundo Pedro Silva, presidente executivo do IVC, os inventários das empresas Elemidia, Eletromidia, JC Decaux, Otima, Onibus Digital, Indoormídia, BRMalls e Hello Mídia estão sendo auditados, e a divulgação deve acontecer nos próximos dois meses. De acordo com ele, o objetivo é que a medição cubra todos os municípios brasileiros.

Os dados mais recentes da Clear Channel, de novembro de 2016, apontam os endereços de faces verificadas no Rio de Janeiro e em Curitiba. Houve leve queda de 1,7% na comparação entre os meses, chegando a 4.434 faces em novembro.

No caso da Elemidia, foram apontados os locais de São Paulo com monitores, com dados de janeiro, fevereiro e março do ano passado. O número mais recente verificado pelo IVC apontou 5.783 faces, alta de 4% em relação a janeiro.

Na próxima edição de Meio & Mensagem, número 1743 de 16 de janeiro, Ana Célia Biondi, diretora-geral da JCDecaux no Brasil, fala em entrevista sobre a auditoria do IVC e outros dados de mercado. Veja mais na versão impressa ou para tablets iOS e Android, exclusivamente para assinantes.

10 de janeiro de 2017

Fonte: Meio e Mensagem

Painel de Marketing de Veículos aponta que investimento em digital deve crescer em 2017

A Singular, Mídia & Comunicação divulgou nesta semana o Painel de Marketing de Veículos (PMV), com dados das tendências de investimentos em publicidade para este ano. Em destaque, a pesquisa indicou que 43% dos diretores, executivos, anunciantes e gerentes de marketing e mídia entrevistados querem aumentar a compra de mídia, principalmente em internet e pela out-of-home (OOH).

O estudo prevê que 87% da verba digital deverá ser destinada para Google e Facebook neste ano. No ano passado, 70% dos profissionais disseram que usaram mídia programática e 82% esperam usar neste ano. Os respondentes afirmaram que, para conquistar suas verbas, conhecer melhor o cliente ainda é o caminho mais indicado.

O levantamento foi realizado no último trimestre de 2016 e entrevistou 310 profissionais de comunicação dos mercados do Rio de Janeiro e de São Paulo, onde estão os mais otimistas sobre 2017: 48%. O PMV representa 57% do total da verba de agências do País e 35% da verba de anunciantes.

15 de fevereiro de 2017

Fonte: Meio e Mensagem

Serviço foi criado pela Clear Channel, JCDecaux e Otima será lançado no segundo semestre

Comprovar a eficácia do segmento de mídia out of home tem sido umas das principais metas das empresas do setor. Tendo isso em vista, Clear Channel, JCDecaux e Otima se associaram para criar o Mapa OHH, um projeto que irá oferecer métricas e ferramentas permitindo a agências e anunciantes planejar e avaliar campanhas de OOH com dados de alcance e frequência. Segundo as empresas, a metodologia utilizada cruzará dados dos inventários das empresas exibidoras, como tipos, quantidades de faces e geolocalização com dados de deslocamentos de pessoas em seus diversos trajetos diários, levando em conta os diferentes meios de transporte.

Além disso, o Mapa OOH utilizará pesquisas de fornecedores nacionais e internacionais como Ipsos Connect Brasil, Ipsos UK, MGE Data e Luca D3. Apesar de complementar, esse serviço não tem relação com a ferramenta de verificação anunciada pelo IVC.

De acordo com Sérgio Viriato, coordenador do Mapa OOH, o objetivo é alcançar um share de investimento próximo ao de países, como Japão, França e Inglaterra que já usam métricas semelhantes as implantadas no Brasil. “Para o fortalecimento do setor nada melhor do que a união de players que representam uma importante parcela dos investimentos em mídia OOH no Brasil”, afirmou em comunicado.

O lançamento do serviço está previsto para o início do segundo semestre.

Para a construção do projeto, uma prévia dos resultados de mobilidade foi extraída de dados levantados pela Ipsos Connect em 2016 numa amostra de cerca de 3 mil domicílios. Os resultados mostram que, em uma semana, os moradores da Grande São Paulo e do Grande Rio de Janeiro realizam quase 400 milhões de trajetos. Esses caminhos abrangem, entre origens e destinos, casas, trabalhos, escolas, compras, atividades de lazer, entre outros.

Na Grande São Paulo, o setor OOH é destaque com 88% de exposição, seguida de perto pela TV aberta (87%). Na sequência estão internet (79%), rádio AM e FM (68%), revista (49%), TV paga (48%), jornal (44%), e cinema (23%). Veja a seguir algumas informações preliminares coletadas pelo estudo, incluindo região da Grande Rio de Janeiro:

4 de abril de 2017 - 10h10

Fonte:  M&M

M&M traz a movimentação de agências e anunciantes nos últimos dias

A Liberty Seguros passa a ser cliente da FCB Brasil. A agência ficará responsável pelo trabalho de gestão e publicidade off-line da asseguradora. Com esse novo trabalho, a FCB argumenta que poderá “repensar o modo como a publicidade pode transformar o público no setor tradicional de seguros.”

A Leão, segmento de bebidas da Coca-Cola Brasil, escolhe a Olgivy Brasil para administrar sua conta. As campanhas e a comunicação do e-commerce serão os trabalhos principais da agência para todos os produtos da Leão, entre eles o Matte Leão, os Chás Leão Fuze e o Café Leão.

A marca de calçados Rider contrata a W3haus para cuidar de sua comunicação digital. A agência já havia atendido a conta digital do anunciante entre os anos de 2005 e 2007.

A agência i-Cherry assume duas contas do Grupo Devry. Depois de um processo de concorrência que envolveu 12 outras agências, a i-Cherry passa a administrar a elaboração de estratégias digitais e o gerenciamento de mídia online das instituições de graduação Ibmec e Damásio, ambas do Grupo Devry, que possui faculdades em nove estados brasileiros.

A Glaxo Smith Kline (GSK) delega as contas publicitárias de mais três medicamentos para a Grey Brasil. A agência já era responsável pelas marcas Sensodyne, Corega e Parodontax da empresa farmacêutica e agora agrega o Sonrisal, o ENO e o Cataflam. Segundo o diretor de marketing da GSK, a empresa busca aproximar as marcas ao consumidor, estratégia que a Grey já conhece pelo seu trabalho de anos junto a companhia.

A EDP Brasil, empresa do setor de energia, contratou a agência Gael para gerir sua conta digital. A agência cuidará das redes sociais da EDP e de Business Intelligence pelos próximos dois anos de contrato.

ID\TBWA é a nova agência da Minuano. A agência entra na história da marca de produtos de limpeza quando ela busca mudar seu posicionamento, sua identidade visual e tem uma grande promoção a caminho. Nesse início, a ID\TBWA será responsável por construir uma nova identidade nas redes sociais da Minuano, gerando mais engajamento e notabilidade, além de fomentar a promoção.

A assessoria de imprensa do GreenLine Sistema de Saúde ficará sob a responsabilidade da RS Press. A empresa fará estratégias de negócios e imagens da empresa. A RS Press é especializada em inbound marketing, além de comunicação.

CP+B é a nova agência da Nextel. A agência fará o trabalho de publicidade nas mídias on e off-line da marca. Sua primeira campanha está prevista para junho.

O Grupo Center Norte, do Shopping Center Norte e Lar Center, e a agência McGarryBowen romperam seu contrato. Ela foi responsável pelas campanhas “I Love ZN”, “Vizinhos”, “Dia dos Pais”, a promoção “Já pro Lar” e a ação “O Design que transforma”. O Grupo abriu uma concorrência para selecionar um novo parceiro de publicidade.

13 de abril de 2017

Fonte: Meio e Mensagem

Comerciais só poderão ser veiculados entre 21h e 6h e não poderão associar o produto a esportes e demais condutas exitosas

O Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região determinou que as bebidas com teor alcoólico igual ou superior a 0,5 graus pela escala Gay Lussac, o que na prática envolve cervejas e vinhos, passam a ter a propaganda comercial em rádio e televisão restringida em todo País.

A decisão resulta de ação civil pública encaminhada pelo Ministério Público Federal. De acordo com ela, cervejas e vinhos passam a sofrer incidência da lei 9.294/1996, que limita a publicidade em relação ao horário e conteúdo. Os comerciais só poderão ser veiculados entre 21h e 6h e não poderão associar o produto a esportes, condução de veículos, condutas exitosas ou melhor desempenho sexual.

Também deverão passar a conter nos rótulos a advertência: “Evite o consumo excessivo de álcool”. A decisão foi tomada em segunda instância e ainda cabe recurso da decisão. Em 2012, julgamento similar, contrário à propaganda de cervejas, foi feito em primeira instância pela Justiça Federal de Santa Catarina.

Justificativas

Segundo o relator do processo, o desembargador federal Luís Alberto d’Azevedo Aurvalle, conceituar como bebida alcoólica para fins de restrição de propaganda apenas aquelas com mais de 13 graus Gay-Lussac, como era aplicada a lei até então, “seria negar a realidade social em que vivemos, dando maior proteção ao setor econômico e aos interesses privados dos ramos ligados à indústria de bebidas alcoólicas, em especial os da indústria cervejeira”.

Aurvalle diz que “é notório que as propagandas de bebidas alcoólicas, em especial as de cerveja, associam o consumo a imagens e situações atraentes, divertidas, pessoas bonitas, erotismo e juventude. Considerando que não há restrição em relação ao horário para a divulgação e veiculação de referidas imagens, elas tendem a ser recebidas por crianças e adolescentes, influenciando-as, portanto, em virtude de sua vulnerabilidade na liberdade de escolha”.

O Ministério Público Federal ajuizou uma ação civil pública em cada estado da Região Sul, sendo que o julgamento foi conjunto em face da conexão entre elas. Posteriormente, ingressaram no processo como assistentes a Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil) e a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

Caso não haja recurso, as rés têm 180 dias a contar da publicação do acórdão para alterar os critérios a serem seguidos em contratos comerciais que tenham como objeto propaganda de bebidas alcoólicas. Em caso de descumprimento, as rés deverão pagar multa diária de R$ 50 mil.

Contato

Endereço

      Av. Domingos ferreira, 3333 - Boa Viagem - Recife-PE

  (81) 3048-7581

  (81) 9 8482-1892

  comercial@m2midiaexterior.com.br

     facebook.com/m2midiaexterior

   instagram.com/m2midia